07

Faça o bem, sem olhar a quem

Jesus certamente quebrou paradigmas, preconceitos e derrubou toda a religiosidade apenas para mostrar que viver é algo totalmente simples, somos nós que complicamos. Seus ensinamentos são dotados de sabedoria profunda, amor e respeito. Por isso, foi confrontado diversas vezes por quem não acreditava nele e até pelos que acreditavam, mas que o orgulho e o poder falavam mais alto.

Uma dessas ocasiões está lá em Lucas 10:25. Um Mestre da lei quis de certa forma tentar pegar Jesus nas próprias palavras e disse ironicamente: ”Então Mestre, como faço para herdar a vida eterna?” Já que ele dizia ser filho de Deus, com certeza teria esta resposta. Jesus com sabedoria extrema respondeu: “Bom, o que diz a lei que você estuda? Como você a interpreta?” Rapidamente o mestre da lei falou: “Fácil, amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.” Jesus o fitando disse: “Está certíssimo. Se você praticar o que disse terás a vida eterna”. Então o rapaz querendo aparecer e mostrar que praticava tudo o que a lei dizia perguntou: “E quem seria meu próximo?” Jesus começou a falar: “um homem estava indo para Jericó e vinha de Jerusalém. No caminho foi assaltado, e se não bastasse ter sido roubado os ladrões o espancaram até a morte. E ele ficou lá perecendo. Por esse mesmo caminho passavam um Sacerdote e um levita que viram o homem no chão, mas, não fizeram nada. Também passava por ali um Samaritano de viagem que vendo o homem, logo se apressou em ajudar. Tratou das feridas, o colocou em seu cavalo, o hospedou, e cuidou dele. No outro dia, disse ao dono da hospedaria que cuidasse do homem e que todas as despesas ele pagaria quando retornasse.” Então, Jesus questionou o mestre da lei: “Qual desses te parece o mais próximo do homem assaltado?” Ele respondeu:” O que teve compaixão do homem”. “Então faça o mesmo” - disse Jesus.

Em tempos de intolerância, preconceito, ódio, discriminação e desigualdade, partilhar do amor é algo necessário e totalmente importante. Vivemos em um momento de avanços: ciência, medicina, tecnologia, entretenimento, informação, mas, há algo de incoerente nisso tudo. A nossa geração é a mais triste de todas, a mais adoecida, a mais angustiada, a mais insatisfeita, a mais alienada. Sabe o que falta? Amor. Faltam abraços verdadeiros. Faltam palavras que venham do coração e menos hipocrisia. Precisamos enxergar além do que os olhos podem ver. Precisamos estender as mãos sem esperar receber algo em troca. Precisamos ser luz e não pedras de tropeços para quem está ao nosso lado. Temos que parar de falar tanto da teoria e praticar mais. Fazer o bem como o Samaritano fez. Ele não se importou se aquele homem pertencia ao seu povo, cultura, se ele acreditava nos deuses ou Deus que o dele, se era da mesma cor. Ele simplesmente demonstrou amor, compaixão, como se fosse a ele mesmo. Jesus disse em sua última ceia com os discípulos que amassem uns aos outros como ele os amou para que todos os reconhecessem como discípulos dele.

Infelizmente, hoje, não é o que vemos, mas, você pode mudar este quadro. Ame sem precedentes. Lembre-se que fazer o bem é parte do caráter de Cristo. Lembre-se que ele te amou ousadamente. Quer ser imitador dele? Alcançar a vida eterna? Poder ser chamado de discípulo? Antes de tudo faça o bem sem olhar a quem.

Afinal, Paulo deixou o recado: Tudo sem amor não vale absolutamente nada.

1 cometario(s)

  1. Wie wurden Sie € 3.000 einsetzen, um mehr Geld zu verdienen?: http://v.ht/j2Pzu?&ehpre=RX8CkkWlzM

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.